terça-feira, 4 de junho de 2013


O Homem de Deus - João Batista de Lacerda - Entrevista

Inovar a cada dia a nossa maneira de ser é a ferramenta que constrói grande máquina humana.
O Homem de Deus e sua missão neste Planeta.

A ENTREVISTA
Com exclusividade, apresentaremos a entrevista da jornalista Rita Lopez com O Homem de Deus.
Serão revelados os seus segredos e a sua missão perante a humanidade.
Conforme anunciado, eu sou a jornalista Rita Lopez, e eu estou aqui para a difícil tarefa de entrevistar O homem de Deus.
Vamos à primeira pergunta.

1) Creio que haja uma grande curiosidade para saber a seu respeito!
Poderia nos dizer algo?
R) Eu nasci no dia 2 de setembro de 1948 na cidade de Miradouro, Minas Gerais.
Meu nome é João Batista de Lacerda.
Tenho oito blogs e o livro chamado O Homem de Deus.
Tenho uma presença marcante na Internet e nas Redes Sociais.

2) Esse livro, O homem de Deus, o que você tem a dizer?
R) Costumo dizer meu livro, mas verdadeiramente não é meu, pois veio intuitivamente de Jesus Cristo e de Deus.

3) Por que esse título: O Homem de Deus?
R) Nas palavras de Jesus, anotadas por João evangelista, está escrito:
"Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.
Disse-vos agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós creiais."
Eu sou “O homem de Deus”, mas não somente eu, pois todo ser humano é de Deus.

4) Como surgiu a ideia de escrever o livro?
R) Em 2002 comecei a receber intuitivamente as primeiras mensagens. Em verdade, totalizaram 40 anos trabalhando nesse projeto de ser "o Consolador."

5) Do que fala esse livro?
R) Ele fala sobre a origem do sol, dos planetas e de tudo que existe na face da terra.
Fala também sobre teologia, filosofia, psicologia, saúde, educação dos filhos, ciências humanas e científicas.

6) Qual a coluna mestra do livro?
R) São duas:
Primeira: Moisés deixou escrito o primeiro e o segundo mandamentos.
Para a Nova Era, que se inicia, eles ficam assim:
Amar a Deus em todas as coisas e ao próximo mais do que a nós mesmos.
Segunda: Deus é a Suprema Bondade, a Suprema Sabedoria e o Supremo Poder.
O que Deus é, nós também somos, e esse livro ensina a desenvolver esses dons.

7) É um livro religioso?
R) De forma alguma.
Em essência, é um livro que pretende agradar religiosos, não religiosos e ateus.
É um livro de autoconhecimento e autoajuda para a evolução humana.
Embora fale de Deus e Jesus Cristo, fala também de vários outros assuntos, sem congelar a mente das pessoas, nem reuni-las num templo de pedras.

8) Com as novas tecnologias, o livro está disponível também no formato digital?
R) É óbvio que não poderia deixar de estar nos vários formatos eletrônicos dos dias atuais, inclusive celulares.
Sendo um livro de mensagens numeradas, ele é ótimo para ser lido e ouvido em qualquer momento e lugar.
Ele está pronto para levantar a autoestima.
É um livro de valor inestimável.

9) É verdade que você passou apuros por causa desse livro?
R) Sim, para promover o livro, resolvi publicar as primeiras páginas na Internet, em hospedagem paga, no início de 2007.
Naquelas páginas, estava escrito:
“Os direitos autorais desse livro estão à venda por um milhão de reais”.
Isso foi o bastante para a pessoa contratada (Web Design) tentar enganar-me, obrigando-me a fazer um boletim de ocorrência e levá-lo à delegacia.
Na segunda vez, no final de 2007, eu paguei para publicar o livro com o título “O Consolador Prometido por Jesus Cristo”, mas o editor não se mostrou digno de confiança.
Dessa vez, eu contratei um advogado e tudo foi resolvido sem precisar abrir processo.
Pela terceira vez (título atual), fui enganado, tendo sido negados meus direitos de autor, não obstante eu ter pago a publicação.
Nada tenho a reclamar, pois tudo obedeceu e obedece aos desígnios divinos.
Os homens podem enganar uns aos outros; mas, a Deus, ninguém engana.
Nesses momentos difíceis é que devemos nos lembrar das palavras de Jesus:
“Perdoa-lhes Pai, eles não sabem o que fazem”.
“E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa”.
“E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas”.
Eu disse o que aconteceu nas três ocasiões de maneira simples e em poucas palavras; mas a coisa foi muito mais dramática do que a vossa imaginação possa suspeitar!

10) E os blogs?
R) Quando eu criei os blogs, não fazia ideia de que era uma ótima ferramenta para marcar presença na Internet.
Os blogs nasceram das mensagens do livro.
Há também outras mensagens; porém, todas pertinentes aos assuntos de cada blog.

11) Posso fazer perguntas polêmicas?
R) Claro que pode!
É para isso que estou aqui!

12) O mundo vai acabar?
R) Não é que o  mundo  vai  acabar  nos  próximos anos.
O que está havendo é uma transformação muito acelerada na consciência das pessoas por causa da Internet e das novas tecnologias.
As crianças já estão nascendo e crescendo sob a influência dessas tecnologias revolucionárias.
De agora em diante, elas não irão aceitar de forma alguma os ensinamentos ultrapassados, as imposições e os aprisionamentos das religiões.
Há três indicações para o processo de criação do "Novo Homem" renascido das trevas da ignorância, para a luz do Espírito Santo de Deus!
1) O livro O Homem de Deus.
2) Os cinquenta livros indicados no fim da obra acima.
3) O website, “A Consciência Divina”, também indicado no final da obra acima.

13) Por que as religiões cristãs raramente falam da vinda do Consolador, exceto o espiritismo?
R) Allan Kardec deixou algumas linhas escritas a esse respeito, e seus seguidores, de boa fé, reforçam essa ideia.
A igreja católica não admitia concorrentes que pudessem abrir a mente das pessoas e atrapalhar os seus negócios; fosse isso por parte de incultas benzedeiras, filósofos ou cientistas.
Sendo assim, ativou ferrenha oposição ao novo pensamento que estava surgindo com as obras de Kardec; chegando a mandar queimar os seus livros publicados na Espanha.
Os padres punham nas cabeças dos fiéis que Espiritismo e Maçonaria eram coisas do demônio.
Minha mãe, católica ao extremo, tinha verdadeiro horror ao ouvir estas palavras, e o mesmo pode-se dizer dos fiéis das outras igrejas cristãs.

14) Pode nos dizer algo sobre sua vida pessoal?
R) Digo no começo do livro que sou um eremita urbano. Quero dizer, procuro não me envolver muito diretamente com os outros seres humanos, inclusive os meus parentes.

15) Não se casou? Teve filhos?
R) Eu não namorei uma moça, não me casei e não tive filhos.
Aos dezenove anos tive a primeira relação sexual com uma prostituta.
E daí por diante, eu só transei com elas até os trinta anos, e, mesmo assim, foram bem poucas vezes.
Pensava que um dia pudesse surgir uma deusa para vivermos em comunhão de pensamentos e evoluirmos juntos.
Mas isso não aconteceu.

16) Então você nunca teve amizade com uma mulher?
R) Não, mas, assim que eu fiz sessenta e três anos, apareceu uma mocinha de vinte na minha vida.
Mas eu deixei claro para ela me ver como um mestre espiritual, e não como um homem disposto a uma aventura sexual.
Ficamos por meses conversando e ela lendo os livros indicados por mim.
E o único contato corporal era um aperto de mãos no final de cada encontro.
Por fim, deixei que ela fizesse o que tanto queria; que consistia em fazer-me uns carinhos em minhas mãos e no rosto.
Com o passar do tempo, começou a relaxar na leitura, talvez já se achando senhora da situação, ou porque tivesse trocado os prazeres espirituais pelos prazeres da carne.
Eu não a proibia de fazer isso, e até a aconselhava a arrumar um rapaz para casamento.
Quando o discípulo perde o interesse, o jeito é deixá-lo à própria sorte.
E foi o que eu fiz.
Até o combinado de comemorar aniversários e fazer viagens deixaram de existir.
Foi um verdadeiro sufoco livrar-me dela, não que fosse feia ou tivesse algum defeito.
Porém, nove meses depois, tudo se acabou.
Isso foi para o próprio bem dela.
Contudo, a partir daí certamente ela iria fazer de tudo para tentar provar que eu estava errado ao aplicar-lhe castigo tão duro.
O aluno, que souber assimilar o remédio amargo dado pelo mestre, pode até mesmo superá-lo com o passar de muitos anos.
Deixei claro que ela tinha todo o direito de me difamar e caluniar, pois já estava acostumado com tais procedimentos vindos de um parente próximo e alguns conhecidos.
Mas, voltando ao assunto sexualidade e esclarecendo o último encontro, devo dizer que foi a única vez que trocamos beijos e carícias mais profundas.
Porém, não chegamos ao finalmente (copular), embora tivéssemos dormido na mesma cama estreita.
Pode até parecer "história de pescador", mas eu não vi o corpo dela, embora ela tenha me visto, olhando-me tomar banho.
Depois disso, eu mudei de cidade e ficamos sem nos ver por três anos. Também não houve contato telefônico ou eletrônico. Esse tempo de isolamento foi bom para nós, pois tive a paz necessária para aperfeiçoar o livro, e ela pôde refletir e crescer espiritualmente, tornando, desse modo, possível o reencontro e a conclusão física do que havíamos começado...

17) Você falou em deusa. Ainda continua esperando por essa mulher tão especial?
R) Sim, creio que no Brasil há algumas.
Seria uma mulher possuidora da humildade e da autenticidade; que já houvesse superado os desejos pelo contato físico (prazeres da carne), como diz a Bíblia.
Dos cinco sentidos físicos, esse é o maior obstáculo para a nossa evolução espiritual, seguido pelo gosto, ou seja, o que se come e o que se bebe.

18) Ainda sobre sexualidade. Você já acessou websites pornográficos?
R) Seria hipocrisia, dizer que não.
Eu acessei e tenho acessado.
“Examinai tudo. Retende o bem.”
1 Tessalonicenses 5:21
Examinar é aprender, avaliar e saber que as fraquezas dos outros são semelhantes às nossas.
Assim, fica mais fácil compreendê-los e perdoá-los, tal como queremos ser perdoados.
Não julgueis, para que não sejais julgados.
Mateus 7:1
Passamos a compreender que ninguém é superior a ninguém; nós somos apenas alunos buscando a perfeição.
A curiosidade faz parte da natureza humana.
E foi pela curiosidade que nós chegamos ao estágio atual de evolução científica.
Porém, precisaremos de mais alguns séculos para alcançarmos a evolução ética-moral-espiritual  alcançada  pelo maior de todos os Mestres.
Esse é o destino da nossa humanidade e de todas as outras deste infinito Universo de Deus.

19) Eu gostaria que você nos deixasse suas considerações finais, embora pudéssemos conversar por horas!
R) Eu não tenho habilidade para expressar pensamentos em palavras, e, por mim mesmo, eu não estaria aqui dando essa entrevista, mas eu senti que não estava sendo um bom apóstolo de Jesus se eu continuasse anônimo.
Eu não pretendo agradar a todos, porque nem Jesus conseguiu.
Jesus disse que o Consolador faria lembrar-nos de tudo o que ele tinha dito.
Disse também que os Céus e a Terra passariam, mas as suas palavras não haveriam de passar (ficarem esquecidas).
As palavras de Jesus jamais foram como os livros mais vendidos; que reinam por algumas décadas e depois são esquecidos.
De acordo com as palavras do Mestre na primeira mensagem deste trabalho, este livro de muitos capítulos e versículos também reinará por toda a eternidade.

Futuramente, quando esse livro ficar conhecido em todo o mundo, alguém fará um filme sobre "O Homem de Deus".

(Anteriormente eu tinha planejado esta entrevista para ser um vídeo no YouTube.)















Certificado Direitos Autorais Fundação Biblioteca Nacional 26/setembro/2012.






































Foto oficial.

    Avenida Brigadeiro Luís Antônio 1910 - São Paulo, 23 anos.
Miradouro - cidade onde nasci.

















Em Aparecida do Norte (palitó claro) com pais, irmãos e sobrinhos.















Com Casagrande - jogador de futebol.


Nenhum comentário :

Postar um comentário